Marketing Viral: Exemplos e dicas de como executar

Marketing Viral: Exemplos e dicas de como executar

Sem dúvidas você já ouviu falar em Marketing Viral. E com certeza também deve saber que é uma estratégia que agrega valor à marca e propicia um bom resultado, tanto no campo do reconhecimento de marca quanto na construção de identidade e nas vendas propriamente ditas.

Mas, será que você sabe de fato o que é o Marketing Viral? Compreender a fundo o conceito e suas características é imprescindível se você também deseja lançar uma campanha que viralize. Por isso, veja a seguir, o que é o Marketing Viral, quais as suas características, exemplos de campanhas e como executar!

O que é marketing viral?

Quando você pensa em vírus, o que lhe vem à mente? Uma epidemia? É isso mesmo o que o Marketing Viral pretende. Transformar sua campanha em uma epidemia, por meio do compartilhamento repetitivo, assim como um vírus.

Mas, para que isso aconteça, é preciso que a campanha tenha alguns componentes, capazes de cativar e provocar identificação com o público. Neste contexto, as principais características que costumam aparecer em uma campanha de Marketing Viral são:

  • Ser emocional;
  • Ser engraçada;
  • Ajudar alguém;
  • Ser envolvente;
  • Fazer com que as pessoas se identifiquem com ela.

Exemplo de campanha viral: Dove Real Beauty Sketches

Esta icônica campanha da Dove viralizou por quebrar paradigmas. A campanha tem um forte apelo emocional e causa identificação no público feminino, pressionado pelos padrões impostos.

As mulheres podem se visualizar nas personagens, duras consigo mesmas, sempre achando que as outras são mais bonitas. Ao mesmo tempo, a campanha ajuda as mulheres a perceberem sua própria beleza e posiciona a marca como promotora da “beleza real”.

Exemplo de campanha viral: Bebê Sem Papel Itaú

Esta campanha viral foi responsável por posicionar o Itaú como líder na pesquisa do Datafolha Lembrança de Marcas na Propaganda de TV.

O Itaú acertou ao utilizar dois recursos das campanhas virais: apelo emocional e a ajuda a uma causa. Afinal de contas, quem não se derrete com a deliciosa gargalhada do bebê ou não reconhece o quão importante é a redução no consumo de papel para o nosso planeta?

Exemplo de marketing viral: Pôneis Malditos

Quem não se lembra dos “Pôneis malditos, pôneis malditos…”? Nessa campanha também é muito fácil reconhecer algumas das características que elencamos no início do artigo.

A peça causa identificação com todos os proprietários (não só de picapes, mas de outros carros também) que esperam um determinado desempenho que o produto não entrega, além de ter um senso de humor ácido que o brasileiro adora.

Como fazer uma campanha viral?

Não existe receita de bolo. Essas campanhas se caracterizam por serem sedimentadas em um bom conceito e um copy (texto) excelente, além de mesclar algumas das características que citamos. Por isso, é preciso testar para descobrir o que funciona para a sua marca.

Uma boa estratégia é usar os famosos memes. Apesar de parecer coisa da internet, por trás da terminologia há um conceito sério que explica como os nossos cérebros se apegam a esta forma de evolução cultural, que faz com que as mensagens se propaguem de forma fácil e extremamente veloz.

Related Posts